FacebookTwitterLinkedInRSS FeedPinterest Pin It

CET Realiza Mudanças na Celso Garcia e Ação Prejudica Passageiros e Linhas de Ônibus

CET na contramão da mobilidade. Com a liberação de uma faixa para os veículos no sentido centro da Av. Celso Garcia / Rangel Pestana, o tempo das viagens dos ônibus mais que dobraram.

Cidades
Ferramenta
Tipografia
  • Menor Pequeno Medio Grande Maior
  • Padrao Helvetica Segoe Georgia Times

No último sábado (21), a Companhia de Engenharia de Tráfego da cidade de São Paulo - CET desativou o corredor exclusivo de ônibus no contra fluxo das Avenidas Celso Garcia e Rangel Pestana e transformou em faixa exclusiva para ônibus no período das 6 as 10h.

A importante via que corta os bairros Belém, Tatuapé e Brás, é um dos principais corredores de ligação entre a zona leste e a região central de São Paulo.

celsogarcia 05

O tempo para os ônibus atravessarem a Av. Celso Garcia mais que dobraram

Com a justificativa de reduzir acidentes na via, foi reduzida a faixa de ultrapassagem dos ônibus, o cancelamento da faixa reversível que era operada nos horários de pico e o horário de operação da faixa exclusiva à direita também teve seu horário alterado, possuindo preferência aos ônibus apenas nos horários de pico. Todas as alterações, que fez reduzir o espaço dos ônibus, ofertou maior espaço para carros e motos. Em termos resumidos, o individual venceu o coletivo. 

celsogarcia 06

Entre as paradas dos ônibus era possível fazer a ultrapassagem do veículo que parava no ponto anterior ou posterior.

Pela via, circulam linhas das áreas 2, 3, 4, 5 e 8 do sistema SPTrans e mais 8 linhas da EMTU que transportam mais de 500 mil passageiros por dia. O fluxo para os automóveis era permitido somente no sentindo bairro e os ônibus tinham uma pista exclusiva no contra fluxo (sentindo centro), com a mudança, as vias passaram a ter mão dupla, suprimido as conversões dos veículos a esquerda para cruzarem essas avenidas e as áreas de ultrapassagens nas paradas de ônibus que são dividas em três pontos. Essas áreas eram essenciais para maior fluidez e agilidade de cerca de 50 linhas que operam diariamente nesse trecho. 

celsogarcia 07

Somente com o ônibus no contra fluxo, era possível fazer conversões a esquerda sem causar nenhum transtorno

A equipe do Portal do Ônibus esteve na região na manhã e noite desta segunda (23) e constatou alguns problemas que batem diante da justificativa de mudanças na via:

1) As calçadas não possuem mais espaço. Dominadas por vendedores ambulantes, onde os mesmos chegam a se acomodar no meio fio entre via e calçada, os pedestres possuem um pequeno espaço para caminhar entre a entrada das lojas e as lonas espalhadas com mercadorias e acabam migrando para o meio da faixa exclusiva de ônibus a direita para andar com mais rapidez.

2) Falta de agentes e fiscais na região nos horários de maior demanda, para melhor instruir os pedestres que insistem em atravessar fora do local apropriado para a travessia.

3) Há anos, está claro que a região necessita mais do que uma simples faixa exclusiva. Necessita de um corredor de verdade, como em outras grandes vias de fluxo intenso, como Av. Professor Francisco Morato na Zona oeste e Av. Inajar de Souza na zona norte.

4) Disponibilizar agentes fiscalizadores para realizar uma possível reeducação de trânsito na região, afim de prevenir a população em questão dos acidentes na via.

5) Estima se que o tempo médio para atravessar a via seja elevado em no mínimo 100%.

celsogarcia 04

Motoristas das linhas que tiveram os itinerários alterados por causa da proibição de conversão a esquerda, têm dificuldades em entrar em ruas estreitas da região para evitar atropelamentos

Embarcamos na linha 2175 sentindo Term. Pq. Dom Pedro II na semana anterior antes da mudança, ao acessar a Av. Celso Garcia às 07h01min foi possível chegar até o Largo da Concórdia as 07h16min (lembrando que essa linha opera um trecho de 1,7 km, entre a Rua Marcos Arruda até o Largo da Concórdia). Repetimos a tose, no mesmo horário e linha, e o ônibus acessou a Av. Celso Garcia as 07h04min e com muito sufoco chegou ao da Concórdia as 07h57min, isto é, 53 min, aumentou mais de 3 vezes o tempo de percurso.

Também fizemos teste no horário da volta utilizando a linha 701A sentindo Parque Edu Chaves, acessando a Av. Celso Garcia pela Rua Rubino de Oliveira às 19h49min chegando a R. Catumbi as 20h21min, isto é, mais de 30min para percorrer apenas 1,3 km que antes eram feito em cerca de 15min. 

celsogarcia 03

Os ônibus são obrigado a desviar de pedestres e ambulantes que invadem a faixa de ônibus.

Estamos acompanhando de perto a velocidade média dos ônibus que circulam pelas linhas que passam pela Celso Garcia antes e depois da implantação do novo modelo viário a fim de ter dados mais concretos sobre a situação.

A ação está sendo caracterizada com o intuito de oferecer maior segurança aos usuários, mas para quem circula na região, é nítida que a ação é para maquiar o fracasso em não conseguir retirar os ambulantes que tomam conta da calçada impedindo o ir e vir de maneira mais segura dos pedestres. 

celsogarcia 02

Além das calçadas, os comerciantes informais, também ocupam parte da faixa de ônibus.

Os reflexos vão além da Celso Garcia e já prejudica o trânsito de vias paralelas e cruzamentos. Os impactos são enormes. Parece que o ônibus é tratado como um vilão e não como um aliado mediante estas ações.