FacebookTwitterLinkedInRSS FeedPinterest Pin It

Cidade da Uva: O Sabor de Uma Conquista

BusBrasil Fest
Ferramenta
Tipografia
  • Menor Pequeno Medio Grande Maior
  • Padrao Helvetica Segoe Georgia Times

No último sábado (13), a equipe do Portal do Ônibus foi entregar as placas de certificação de participação na 12ª. BusBrasil Fest e conhecer de perto a história de mais uma empresa que nos prestigiou com sua presença: a Cidade da Uva Transportes. Ela está locada na região de Jundiaí e está iniciando suas operações no ramo de fretamento (tem apenas 2 anos e 3 veículos).

12bbf cidadedauva 10

A Cidade da Uva tem em sua frota dois CAIO Induscar Apache Vip InterCity 

Texto: Dorival Nunes Bezerra

Vejamos um pouco de como tudo isso se deu. Todo começo traz lá suas dificuldades, (uma coisa é a ideia na nossa mente e outra coisa é a realidade na nossa vida), seja pela falta de experiência, pela inocência em alguns aspectos, pela ansiedade em concretizar a essência de um determinado desejo. Mas, se existe um desejo, há também a possibilidade dele ser realizado. O problema é como fazer isso. Que ferramentas e condições estão disponíveis para que se faça possível esta realização? Às vezes, as “ferramentas” estão mais próximas do que se imagina. Foi assim que aconteceu com os jovens Rodrigo Moura e Eduardo de Souza.

12bbf cidadedauva 13

O sonho de todo busologo. Eduardo e Rodrigo realizaram seus sonhos e fundaram a Cidade da Uva Transportes.

Eles sempre estiveram envolvidos com o setor de transporte coletivo trabalhando, inclusive, nas mesmas empresas, porém, em épocas diferentes. Rodrigo, em sua trajetória no setor passou por algumas em funções como cobrador (no início de sua vida profissional em 1999) na viação Leme, depois atuou como fiscal operacional de tráfego, na Jundiaiense, na Transmimo como coordenador de tráfego e como motorista na Rápido Luxo e na Santa Cruz.  Eduardo começou no setor como  agente de bagagem na Viação Cometa, depois entrou na Viação Leme como cobrador e saiu motorista, atuou nesta última função na Transmimo e na Viação Jundiaiense (também como fiscal de percurso) e motorista no Consórcio Sorocaba. Quando conheceu Rodrigo, ainda trabalhava como motorista.

12bbf cidadedauva 02

Monobloco O-371 RS foi o primeiro veículo da Cidade da Uva.

Cada um deles tinha lá sua peculiaridade com o transporte (ambos gosta(va)m de ônibus) e, um dia, um soube da existência do outro. O 1º. já tinha em mente aliar o gosto (pelo ônibus) com a possibilidade unir o útil ao agradável: fazer algo com o ônibus que lhe trouxesse também um ganho; o 2º, apaixonado por um modelo de ônibus de uma das empresas de sua região (carro 50, modelo Neobus Mega 2000 da Viação Leme), viu, ali, também a chance de ter seu veículo e de (quem sabe?) resgatar o veículo pelo qual era apaixonado e restaurá-lo. Rodrigo soube de Eduardo e decidiu procurá-lo para conversarem sobre ônibus. Na ocasião, já sabendo do gosto de Eduardo pelo Mega (veículo que inclusive Rodrigo trabalhou como cobrador em sua estreia na cidade), levou uma foto do carro e presenteou Eduardo com ela. Creio que a reação de Eduardo dispensa comentários, certo? Foi assim, a partir da percepção da paixão que ambos tinham pelo modal, que decidiram “entrar pro ramo”, no entanto, desta vez, como autônomos. Conversaram sobre o assunto e decidiram avaliar com mais propriedade a possibilidade. Começava ali, a criação da Cidade da Uva Transportes (lembrando que não tinha nome ainda).

12bbf cidadedauva 03

Após algum tempo, compraram o segundo veículo, também um monobloco O-371 RS.

Rodrigo tinha acabado de ser dispensando de uma empresa da região; Eduardo, ainda trabalhava, mas, após a conversa sobre o assunto, resolveu pedir para sair da empresa na qual atuava para poder investir parte do capital no novo empreendimento.  Decidiram, então, que juntariam a indenização e iniciariam o projeto de ter seu(s) próprio(s) ônibus. E assim o fizeram.

12bbf cidadedauva 04

Os monoblocos da Cidade da Uva, fabricados na década de 90, eram impecáveis.

Eles já sabiam da existência de uma linha de uma locadora chamada Jabez (uma empresa de ônibus que fazia fretamento em faculdade e prestava serviço nestas linhas das Etecs) e decidiram comprar este serviço. Foi assim que iniciaram o trabalho com o ônibus. Começaram com um monobloco O-371. Uma vez comprado o serviço, havia a necessidade de mostrar a nova identidade e aí surgia uma das primeiras dificuldades: o novo nome.

12bbf cidadedauva 06

O nome da empresa é em homenagem à cidade de Jundiaí, conhecida como terra da uva 

Tão importante quanto o ônibus é o nome - a parte mais significativa de qualquer essência. Ele é, acima de tudo, um traço de identidade, de individualidade. É a “etiqueta” que será carregada por toda a existência. Que nome colocar de forma que fosse representativo para a empresa e tivesse também um pouco a ver com a história da região? Surgiram alguns nomes como Terra da Uva, pra se ter uma ideia e depois de muitas tentativas, chegou-se finalmente à Cidade da Uva – analogia feita a partir de “Cidade do Aço”, uma empresa do Rio de Janeiro e a uva, fruta típica da região de Jundiaí.

12bbf cidadedauva 08

Momento que os monoblocos receberam logo marca da Cidade da Uva

Nome decidido, novo desafio: como fazer um logo que trouxesse a essência do nome escolhido? Rascunhos e mais rascunhos surgiram, pedido de ajuda para desenhistas de renome dentro do hobby de ônibus e, numa madrugada, Eduardo teve uma ideia daquilo que, após alguns ajustes, se transformaria na identidade visual da empresa: uma letra “C” estilizada e curvada de modo que suas extremidades permanecessem viradas para o alto (lembrando uma lua crescente no início da fase) e duas folhas da videira (estas na cor verde e a letra roxa). Desenho feito e aprovado (planta), bastava adequá-lo à carroceria dos Apaches Vips I, com características de rodoviários, adquiridos a partir da necessidade de ampliação em virtude da procura pelo serviço.

12bbf cidadedauva 11

O principal serviço da empresa é o transporte de alunos da ETEC na região de Jundiaí 

12bbf cidadedauva 09

Pensando no conforto de seus clientes, a Cidade da Uva oferece Wi-Fi com velocidade 4.5G

Atualmente, eles prestam serviço de fretamento na região de Jundiaí-Itupeva, transportando alunos da ETEC da região. Estão no começo de um empreendimento promissor, contudo conhecimento, competência e vontade não lhes faltam para ampliar mais e mais este projeto.

12bbf cidadedauva 14

Os amigos de hobby, da esquerda para direita, Alexandre Bernardes, Victor (da empresa Coletivo Guapiaçu) e Fernando Ezidio, último à direita, vieram do Rio de Janeiro para conhecer essa fascinante história de empreendedorismo e presenciar a entrega do certificado de participação da 12ª BBF.

Esta é um pouco da história da Cidade da Uva Transportes contada de forma bem  rápida e resumida. Decidimos deixar aqui o registro, porque os grandes empreendedores de hoje, nasceram a partir da audácia de “aventureiros” de ontem. O primeiro passo de algo de sucesso é a atitude para iniciá-lo. Só a atitude muda a vida, pois, como na lei da física, movimento gera movimento. Ficam aqui os nossos mais sinceros agradecimentos a estes dois jovens que nos permitiram contar um pouco de sua trajetória. Muitíssimo obrigado! Parabéns e sucesso em seus projetos.

12bbf cidadedauva 12

A concretização da Cidade da Uva Transportes por Eduardo e Rodrigo é a prova que todo sucesso começa com um sonho, do sonho para a meta, da meta para a disciplina, da disciplina para a persistência e da persistência para a conquista.